10 de fevereiro de 2015

O Bode Leu: Trilogia do Vale dos Ventos Gélidos


Forgotten Realms é um dos cenários de D&D mais trabalhados e bem elaborados que existem, tendo sido palco de inúmeras campanhas de RPG, jogos de videogame e, claro, romances. E foi uma trilogia destes romances que me apresentou ao cenário: A Trilogia do Vale dos Ventos Gélidos.


A Trilogia de Icewind Dale, o título original, se divide em A estilha de Cristal, Rios de Prata e A Jóia do Halfling nos leva a diversas regiões do mundo de Toril: Começando na Grande Geleira, nas cidades de Dez Burgos, a aventura vai até as Fronteiras Prateadas e finalmente nos leva até Sembia.


Aqui, somos apresentados a alguns dos mais famosos personagens de Forgotten Realms, em um caso clássico de favoritismo por um personagem mudar a história. Inicialmente a história seria sobre o bárbaro Wulfgar, e sua relação com o anão Bruenor Martelo-de-batalha e sua filha adotiva, a humana Catti-brie. Porém, devido à sua popularidade, o elfo negro Drizzt Do’Urden acabou virando o foco dos livros seguintes, e deve ser provavelmente o personagem de RPG mais copiado do mundo.


Eu já mencionei antes o que eu acho sobre Drizzt, então me aterei à história. Desde o começo, temos o objetivo de Bruenor como foco principal: reaver o lar ancestral de seus antepassados, o Salão de Mithral, do qual ele é rei. Ao invés de 11 outros anões, ele conta com Os Companheiros do Salão, como ficou o grupo que mencionei acima, contanto também com o halfling Regis.

Os Companheiros do Salão!
De lá pra cá temos magos malignos, anões das profundezas, dragões, assassinos profissionais... enfim, uma aventura e tanto, contada por R.A. Salvatore (de quem também já falei antes) de maneira magistral. Existem coisas que não se esquece dessa trilogia, e nem sempre as cenas de ação. A cena em que Bruenor forja Aegis Fang é até hoje uma das minhas favoritas. Os vilões também são um ponto forte aqui: Crenshinibon e Errtu, possuidores de grande poder pessoal; Pasha Pook, que demonstra que nem todo vilão a ser temido é terrível em combate... e Artemis Entreri. Apenas Artemis Entreri.

Para todos fãs de fantasia medieval e de RPG, esta trilogia é um excelente pedida!

O Bode


____________________________________

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sobre

Livros, viagens, filosofia de botequim e causos da carochinha: o Coruja em Teto de Zinco Quente foi criado para ser um depósito de ideias, opiniões, debates e resmungos sobre a vida, o universo e tudo o mais.

Cadastre seu email e receba as atualizações do blog

facebook

Arquivo do blog