28 de abril de 2016

Livros para Assistir: Laranja Mecânica


Alex é um adolescente que vive em uma Londres distópica, com sua gangue de "drugues", cometendo atos aleatórios de "ultra-violencia", quando não estão na Leiteira Korova, bebendo leite "com facas dentro". Após um assalto mal-sucedido, Alex é preso e submetido à um processo experimental de mudança de comportamento, o Processo Ludovico, que, efetivamente, incapacita Alex mesmo com a menor das demonstrações de violência.


Escrito em 1962 por Anthony Burgess, Laranja Mecânica é, sem dúvida, um dos grandes clássicos da literatura moderna. Incluido pela revista Times na lista de 100 melhores romances de língua inglesa desde 1923, esta obra está presente no imaginário popular de diversas formas e nuances. E um dos grandes responsáveis por isso é Stanley Kubrick.

Filmado em 1971, este filme é uma excelente adaptação do livro de Burgess, contando com Malcolm McDowell no papel de Alex. Alguns aspectos do livro são modificados no filme, tal como Alex ser um pouco mais velho (e ter um sobrenome, DeLarge), as garotas que ele leva para casa são adultas e não são drogadas e estupradas, fora algumas outras diferenças menores. Tirando estes pequenos detalhes, o filme é extremamente fiel ao livro.


Um aspecto interessante sobre o filme, é que ele foi baseado na versão americana do livro, em que o capítulo final foi omitido. Assim sendo, o filme termina em um tom sombrio e violento, completamente oposto à versão britânica do livro, uma outra diferença significativa. Isto se deve pois o diretor só teve contato com a versão britânica do livro quando terminou de escrever o roteiro, e nunca considerou usar o capítulo final, que ele considerou "muito otimista e irreal".


Este filme é, sem dúvida alguma, para os fortes de estômago. Violência física, sexual e psicológica estão presentes por toda a extensão de seus 136 minutos, de diversas formas e durações, causados por e contra o personagem principal. Temas como delinquência juvenil, rigidez de penas e condicionamento comportamental são temas centrais da obra, algo que não é digerido muito bem por muitas pessoas. Mas se você tem estômago, este filme é obrigatório.

O Bode 


____________________________________

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sobre

Livros, viagens, filosofia de botequim e causos da carochinha: o Coruja em Teto de Zinco Quente foi criado para ser um depósito de ideias, opiniões, debates e resmungos sobre a vida, o universo e tudo o mais.

Cadastre seu email e receba as atualizações do blog

facebook

Arquivo do blog