27 de fevereiro de 2016

A Vertigem das Listas: Dois Vilões que Roubam a Cena


Lulu: E aí, brincaram muito carnaval? Espero que não tenham feito muitas besteiras. Eu fiz o que costumo fazer todos os anos: recolhi-me ao meu quarto num retiro espiritual cercada de livros e tampões de ouvido. Foi simplesmente idílico.

Mas hoje estamos aqui não para falar de máscaras e fantasias... ou melhor, estamos. XD Porque o tema do vertigem desse mês com certeza trará um ou dois personagens que sabem muito bem usar dos dois artigos.

Sim, meus caros, hoje é dia de listarmos Dois Vilões que Roubam a Cena!

Dani: Cara, essa lista tem pano prá manga hein! ^------^

Lulu: E eu simplesmente não posso deixar que iniciar essa lista com ele que é a DIVA dos vilões que roubam a cena. Sim, sim, meus caros, eu estou falando de milorde Loki – especificamente, o interpretado por Hiddleston no Universo Cinematográfico da Marvel.


O Loki de Hiddleston tem certo tom de vilão shakespeariano trágico. O único que consegue ir tête-a-tête com ele em cena é o Tony Stark de RDJ (não à toa, minha cena favorita do primeiro filme d’Os Vingadores é aquela em que os dois contracenam num oferecimento de drinques.

Se bem que para qualquer um que tenha lido os mitos nórdicos originais, Loki é sempre um dos personagens mais interessantes – afinal, não é à toa que ele é o deus da mentira e da trapaça. Eu adoro personagens cheios de astúcia como ele. Não tinha como ele não aparecer nessa lista...

Ísis: Também adoro essa cena, e gosto dos dois personagens. Não posso acho que o Loki dos filmes seja um personagem complexo, pelo menos não até agora, mas obviamente que inteligente, ele é para caramba, e o Hiddleston desempenha brilhantemente esse papel. E, sim, eu já gostava do Loki das lendas também, então sou suspeita...

Dani: Sem falar que tiveram que, literalmente, cortá-lo fora do A Era de Ultron porque ele chamava mais atenção do que todos os outros personagens juntos! XD

Isso é que é personagem...

Ísis: Minha primeira indicação será: açúcar. Sim, vocês leram certo. Não estou indicando personagem algum, mas um vilão que nos rouba atenção todo dia. Essa maldita substância doce que está presente em virtualmente todas as sobremesas, em vários molhos e outras tantas coisa mais... Que nos dá tanto prazer por alguns segundos e tanto desgosto por mais anos depois... >.<


Açúcar, meu sonho é te eliminar completamente (ou quase) da minha vida (dieta).

Lulu: Então, Isinha, fiquei olhando para essa tua indicação e pensando com meus botões “que diabos???”. Mas tá, tudo bem, deixa pra lá, deixa a Ísis fazer as indicações meio bizarras dela...

Em defesa do açúcar, devo dizer que acho que ele não é o vilão, mas sim a falta de bom senso das pessoas. Minha mãe diz uma coisa que concordo muito: você pode comer de tudo, desde que seja com moderação.

Dé: Obviamente, uma escolha da Isis não poderia ser uma usual, não é?

Tayla: Permita-me concordar com a Isis sobre a questão do açúcar, Lu. Porque, enquanto a senhora sua mãe tem razão sobre a questão da moderação, eu digo que o açúcar é um alimento do capeta. Talvez o Dé me corrija, mas nós, nossos corpos, somos feitos para consumirmos a maior quantidade de alimentos altamente energéticos possível. E quanto mais você acostuma seu paladar com açúcar mais você quer comer o maldito. Resumindo a ópera: açúcar vicia. ó_ò

Dani: Eu vou ficar quieta... só porque gosto muito da Ísis... E de açúcar.

Lulu: Enfim, voltando ao assunto da lista...

Tayla: Bem, estava pensando em escolher um vilão cheio de garbo e elegância. Alguém no estilo do Drácula, Prof. Moriarty ou Marisa Coulter (Fronteiras do Universo), mas não foi possível. A vilã que se escolheu para aparecer aqui (veja bem, eu não a escolhi, foi ela que derrubou a porta, fez barraco com toda a sua finesse de multi-bilhardária-estereotipada e sentou-se em sua cadeirinha ao mesmo tempo em que reclamava da decoração do quarto). Não é questão de humildade, eu não tenho é envergadura moral o suficiente mesmo para dizer que a escolhi.

Ela, graças ao SBT e suas reprises infindáveis, marcou todas as pessoas da minha geração. Tornou-se paradigmas para vilãs e até símbolo da cultura pop brasileira. Ela, a nossa querida e única Paola Bracho!


Porque, né?, quem é Carminha perto de uma Paola?

Dani: Bom, para a minha primeira escolha, vou com um dos meus vilões preferidos tanto do cinema quando da literatura. Embora seja forçada a admitir que vê-lo imortalizado na atuação do incrível Anthony Hopkins fez Hannibal Lecter ficar ainda mais sensacional do que ele já era.


A coitada da Clarice Starling até que tem algum charme e ganha nossa simpatia no começo do filme, (me refiro ao Silêncio dos Inocentes) mas assim que conhecemos Hannibal ele rouba totalmente nossa atenção. Com seus discursos articulados e modos sinuosos, sua inteligência absurda, sua sofisticação e requinte, embora sem nunca deixar de nos intimidar e nos lembrar o motivo por estar preso.

Nem mesmo o outro serial killer que aparece no filme consegue ofuscá-lo, e olha que o cara costura uma roupa com peles humanas e se traveste de mulher!

Dé: Para minha primeira escolha, vou voltar um pouco no tempo, para os anos 90, mais precisamente 96. Este foi o ano em que foi lançada a série que seria a continuação de Transformers. Se passando milhares de anos após a série original, Beast Wars nos traz novos robôs, que desta vez assumem formas de animais, ao invés de veículos.

Dentre a facção maligna, os Predacons, vários bots se destacam, incluindo aí o próprio Megatron, líder da facção, e que é um EXCELENTE vilão. Contudo, um em especial se destaca, do primeiro ao último episódio: Waspinator.


O indiscutível saco de pancadas na série, Waspinator é amado por todos, em todas as vezes que ele é explodido em dezenas de pedaços.

Lulu: Minha segunda escolha para a lista também é bastante óbvia e é um dos vilões que mais amamos odiar – do meu ponto de vista, um dos vilões mais complexos já criados. Claro, óbvio e ululante que estou falando do... Coringa.


Aliás, este ano ele deve roubar a cena de novo com Esquadrão Suicida. Vamos ver no que vai dar, não é mesmo?

Dé: Com a Arlequina lá? Vai ser uma briga feia. Ou não, considerando que são um casal....

Tayla: Acho que sou uma das poucas pessoas que não está animada com esses filmes. Já deu de filme de super-herói para mim...

Dani: Sério? Eu tô doida pra ver esse filme!!!

Ísis: Cara, acho que você foi em cima dos vilões da vez... Eu odeio muito o Coringa, então vou ter que concordar aqui também. Minha segunda indicação, porém, é um pouco mais complexa. Aliás, vai ter gente me odiando a partir de agora, mas não posso deixar de apontar isso. Escolho nada mais, nada menos, que o ser humano. Por mais que sejamos capazes de lindas ações, também somos capazes de coisas terríveis. Porém, eu quero apontar aqui que estou me referindo a algo ainda mais antigo, pois, do ponto de vista da natureza, das duas uma: ou somos crianças danadas que nos recusamos a entender os avisos de Mamãe Natureza, ou somos verdadeiros vilões acabando com ela quase que desenfreadamente.

E falo de cada um de nós, não apenas de grandes empresas e empreiteiras. Todos temos vícios dos quais poderíamos nos livrar facilmente, ou ações que estão ao nosso alcance fazer, mas não fazemos, e que poderiam contribuir para um ambiente mais saudável. Quer ver? Dê uma olhada no vaso sanitário de sua casa, ou de seu condomínio, quantos litros de água vão embora numa descarga... e depois procure quantos litros usam um modelo mais econômico, e que nem é tão caro de instalar. Quer outra? Por que raios você joga óleo na pia, ralo abaixo, se isso contamina a água (e faz com que o serviço de descontaminação fique ainda mais caro) (Tayla: é, então, tenta falar isso para minha mãe). Qual a temperatura que está seu ar-condicionado... E você precisa mesmo que ele esteja naquela temperatura (ou, mais ainda, você precisa mesmo ligar o aparelho)? Se você tem um carro, pergunte se realmente precisa dele, ou se o serviço de transporte público não seria suficiente (essa tem resposta bem mais variável). E qual foi a última vez que, fora de um shopping, você segurou o lixo (um copo vazio do McDonald’s, por exemplo) até achar a cesta CORRETA no qual jogá-lo?

Não vou mentir, cometo meus deslizes antiecológicos, e por isso me enquadro nessa categoria. O importante é ter consciência e tentar diminuir esses impactos. Muitas vezes, tomar medidas para corrigir esses erros dá, inclusive, retornos econômicos.

Lulu: Ísis hoje acordou inspirada... e nem posso dizer que ela esteja errada, considerando que nesse quesito, concordo em gênero, número e grau. O que achei interessante é que normalmente a Ísis é a otimista do grupo...

Dé: E a Isis ataca novamente.... E o pior é que ela não está tão errada no ponto de vista...

Dani: Verdade... - -“ Esperava isso do Dé

Dé: EI!

Tayla: Eita, pesado, mas entendo e concordo plenamente com Isis. Mas vamos clarear o ar desse clima de ódio à humanidade e trazer o amor porque o meu próximo vilão A.M.A. os humanos. Total e completamente. Ele ama tanto, mas TANTO a humanidade que a coisa que lhe dá mais prazer é colocar as pessoas nas situações mais cretinas possíveis para ver como elas reagem; como elas lutam por suas vidas ou por seus ideais; como o desespero as destroem quando tudo dá errado. Esse psicopatinha adorável é Orihara Izaya do light novel/anime DURARARA!! (ou DRRR!!).


(Falando nisso, Isis e Dani, dica: doujinshis desses dois. O loiro é o Shizuo.)

Fora o seu amor incondicional é completamente abusivo para com a humanidade, Izaya é um personagem bem interessante. Ele vê a vida como um tabuleiro de shogi (xadrez japonês) no qual cada peça está jogando um jogo com objetivos e regras diferentes. Utilizando-se de sua posição como informante, Izaya consegue analisar, prever e manipular os movimentos dessas peças e colocar todos que o rodeiam exatamente onde ele quer que elas estejam!

Dani: Bom, para a minha última escolha vou com o meu vilão preferido do cinema, mas agora de um gênero que sei que Lu e Ísis A-D-O-R-A-M: terror!!!!

Estou falando do Freddie Krueger de A Hora do Pesadelo (Dé: Yay!!!). O motivo por Freddie ser tão assustador é simples, você não pode fugir dele. Uma hora você tem de dormir e ele vai estar lá. E acho que esse foi também o fator que o tornou tão popular. Ele acaba se tornando meio que um senhor dos sonhos maligno a que você quer evitar a todo custo mas que não pode fugir a vida toda. E na verdade nem por muito tempo, pois a cada dia que passa está cada vez mais cansado e com mais sono. Ou seja é um vilão que, assim que você entra em seu caminho, é praticamente impossível se salvar.


Não é à toa que (apesar de péssimas) fizeram trocentas sequências depois do primeiro filme, com o Freddie sempre como o ponto principal da história.

Dé: Minha segunda escolha vai ser um tanto... controversa? Não sei, mas talvez alguém reclame, uma vez que estou falando do PROTAGONISTA. E um vilão. Sim, um vilão protagonista, pois Alucard de Hellsing não pode ser chamado de outra coisa que não de um vilão.


No decorrer da série fica BEM claro que ele só trabalha para “os mocinhos” por conta de uma série de acordos e restrições, e mesmo estas podem ser retiradas temporariamente... basta dizer que não é uma visão bonita. Basta perguntar à Rip Van Winkle e Luke Valentine....

Lulu: Só tivemos boas peças no Vertigem desse mês... mas e vocês, leitores, que vilões acham que faltaram nessa lista? Compartilhem conosco suas escolhas e até o mês que vem com mais listas do Coruja!

Dois Vilões que Roubam a Cena

1. A Lu decidiu ficar nos óbvios vilões de super-heróis e votou no Loki e no Coringa.
2. A Ísis quis ser diferente e indicou o açúcar e o ser humano.
3. Tayla já chegou bem, apontando para a lista Paola Bracho e Orihara Izaya.
4. Dani votou nos clássicos Hannibal Lecter e Freddie Krueger.
5. E o Dé buscou do fundo do baú o Waspinator e o Alucard.


____________________________________

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sobre

Livros, viagens, filosofia de botequim e causos da carochinha: o Coruja em Teto de Zinco Quente foi criado para ser um depósito de ideias, opiniões, debates e resmungos sobre a vida, o universo e tudo o mais.

Cadastre seu email e receba as atualizações do blog

facebook

Arquivo do blog