28 de julho de 2015

Para ler: Os Diários Secretos de Agatha Christie

66 romances policiais, 20 peças de teatro, 6 romances sob um pseudônimo e mais de 150 contos. Quais são os mistérios que explicam tamanho sucesso? Em 2004, foram descobertos, entre outros objetos deixados na casa da família de Christie, diários escritos pela autora. São 73 cadernos escritos à mão com notas, listas e desenhos que apresentavam seus planos para diversos livros, peças e contos. Os escritos apresentam, ainda, observações, pistas e notas sobre seus livros. Repleto de detalhes que a autora não revelou em vida, 'Os diários secretos de Agatha Christie' inclui dois contos inéditos de Poirot.
Embora eu seja uma leitora entusiasmada da Agatha Christie (e tenho por futuro projeto ler e resenhar todos os seus livros por aqui), se não tivesse ganhado esse livro de presente, é provável que tivesse passado batida por ele. Biografias, com algumas exceções, não costumam ser minha prioridade de leitura.

Só que Os Diários Secretos de Agatha Christie não são exatamente o que se pode chamar de biografia – não no sentido de que ele conta a história da vida da autora. Mais exato seria dizer que John Curran escreveu a história dos livros de Christie: aqui estão reunidas anotações compiladas por ela em mais de setenta cadernos ao longo de toda a sua carreira, com direito a análise dos enredos e cotejo as versões publicadas e os primeiros rascunhos.

É uma leitura fascinante para quem se interessa pelo processo mesmo da escrita, a forma como uma idéia surge e se desenvolve num romance. Cada autor tem seu estilo de escrever, seus próprios rituais e conhecê-los ajuda a encontrar nosso próprio estilo (ao menos, se você quer escrever).

Não querendo me comparar à Christie, tenho um processo parecido de anotações e esquemas para quando estou começando uma história e sempre me ajudou a organizar meus pensamentos ter um roteiro que seguir. Nem todo mundo consegue funcionar dessa maneira, contudo – tem gente que prefere escrever de forma completamente espontânea e sem planejamentos e se isso funciona para elas, maravilha!

Curran é um especialista na autora e sabe do que está falando quando faz suas análises. É visível na forma como ele se expressa não apenas seu conhecimento, mas também seu prazer em percorrer a obra de Christie – e essa é uma qualidade que muitas vezes está ausente em livros de cunho crítico.

Enfim... Se você não tem interesse em processos de criação, mas é um fã da tia Agatha, vale à pena ler esse volume pela crítica que Curran faz história por história. Mas tenha cuidado se não gosta de spoilers, porque ele parte do princípio que você conhece todas as aventuras de Poirot, Miss Marple e o resto do elenco que domina as páginas da grande Dama do Crime.

Nota:
(de 1 a 5, sendo: 1 – Não Gostei; 2 – Mais ou Menos; 3 – Gostei; 4 – Gostei muito; 5 – Excelente)

Ficha Bibliográfica

Título: Os Diários Secretos de Agatha Christie
Autor: John Curran
Tradução: Theresa Christina Motta
Editora: Leya
Ano: 2010
Número de páginas: 480

Onde Comprar

Amazon || Cultura || Saraiva


A Coruja


____________________________________

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sobre

Livros, viagens, filosofia de botequim e causos da carochinha: o Coruja em Teto de Zinco Quente foi criado para ser um depósito de ideias, opiniões, debates e resmungos sobre a vida, o universo e tudo o mais.

Cadastre seu email e receba as atualizações do blog

facebook

Arquivo do blog