2 de julho de 2015

Desafio Corujesco 2015: Livros Ilustrados || Caçadores de Sonhos

- Busco o Rei dos Sonhos - gritou o monge. - Estou no caminho correto?

- Como poderia não chegar a ele? - perguntou o primeiro dos homens. - Quando todos os caminhos são dele?
Eu já conhecia a história de Caçadores de Sonhos da versão em quadrinhos, em que Gaiman trabalhou com P. Craig Russell – inclusive eu a resenhei aqui no Coruja. Mas eu desejava ardentemente possuir a versão romanceada, com as magníficas ilustrações do Yoshitaka Amano – e depois de muito esperar, ela foi relançada em português, pela Panini.

Nem preciso dizer que providenciei meu volume já na pré-venda, não é verdade?

Embora sejam primos próximos, as duas versões de Caçadores de Sonhos têm ritmos diferentes, combinando com as mídias em que são apresentadas. Os quadrinhos são interessantes e casam bem com o formato em que outras histórias de Sandman foram contados, mas o verdadeiro potencial da história se revela na versão em romance.


Gaiman já fez graça dizendo que se baseou em um conto folclórico japonês para escrever sobre uma raposa apaixonada por um monge, mas, na realidade, a história é toda de sua cabeça: após uma aposta fracassada, a raposa se apaixona por um jovem monge ermitão. O rapaz se torna alvo de um feitiço que terminará prendendo-o em seus sonhos e, para salvar a vida dele, a raposa faz um acordo com o Senhor do Sonhar – mesmo que isso signifique sua morte. O que se segue é uma jornada de sonhos, sacrifício e vingança.

É uma história de amor fadado à tragédia desde o princípio, considerando a natureza da raposa e os votos do monge, mas ainda assim, é contado com delicadeza, numa prosa que em muitos momentos se aproxima da poesia.


As ilustrações de Amano só somam à experiência. Eu gosto do traço do Russell na versão em quadrinhos, mas o trabalho de Amano é incomparável, perfeito no espírito onírico que domina Caçadores de Sonhos - aliás, devo dizer que vivo na vontade de transformá-las em quadros para colocar nas minhas paredes.

Embora não seja tão lembrado quanto outros de seus trabalhos, esse pequeno romance é um dos meus livros favoritos escritos pelo Gaiman, tragicamente belo e inspirador. E tem a vantagem de servir como uma boa introdução ao trabalho do autor, mesmo para quem ainda não teve oportunidade de começar Sandman.

Nota:
(de 1 a 5, sendo: 1 – Não Gostei; 2 – Mais ou Menos; 3 – Gostei; 4 – Gostei muito; 5 – Excelente)

Ficha Bibliográfica

Título: Caçadores de Sonhos
Autor: Neil Gaiman
Tradução: Érico Assis
Ilustrações: Yoshitaka Amano
Editora: Panini
Ano: 2014
Número de páginas: 129

Onde Comprar

Amazon || Cultura || Saraiva


A Coruja


____________________________________

 

2 comentários:

  1. uau... Gaiman e um ilustrador maravilhoso juntos... que primor, hein? agora vou ter que arrumar esse livro também!
    Eu me dei mal no meu desafio esse mês :-/
    http://leiturasdelaura.blogspot.com.br/2015/07/po-de-lua.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E realmente, realmente recomendo: esse livro é uma obra de arte.

      Tô indo dar uma olhada no seu desafio ;)

      Excluir

Sobre

Livros, viagens, filosofia de botequim e causos da carochinha: o Coruja em Teto de Zinco Quente foi criado para ser um depósito de ideias, opiniões, debates e resmungos sobre a vida, o universo e tudo o mais.

Cadastre seu email e receba as atualizações do blog

facebook

Arquivo do blog