20 de dezembro de 2014

A Vertigem das Listas: Doze Manias Estranhas que Temos


Dani: *Ahã*

TREMEI LEITORES!!!!!!!!!!!!!!!!!

Eita que ando falando muito com o Dé! XP

Dé: Ao menos está aprendendo. ^^

Dani: Enfim, chegamos a mais um fim de ano aqui no Coruja e ao nosso último Vertigem de 2014! E cara como esse ano foi complicado... - -“ E falo isso por todos nós... Acho que nunca atrasei mais coisas na minha vida do que nesse ano... Aliás, foi mal, Lu, por te levar tantas vezes à loucura e te forçar a reprogramar tudo. ^^” Eu te amo, viu?

Mas enfim, para esse último Vertigem o tema é 12 Manias Estranhas que Temos! Só porque já não parecemos malucos o suficiente...

E para abrir, vou com uma mania minha que eu sempre chamei de “elefantinho” (não tem nada a ver com a Ísis, eu juro!) E que espero não incomode muito meus amigos, porque vivo usando com eles. Não sei porque, mas sempre que estou com algum amigo, e estamos andando em lugares lotados, eu tenho a mania de agarrar na pessoa de alguma forma para que a gente não se perca. Na alça da bolsa, blusa, touca... uma vez até no cabelo. XD Como aqueles elefantinhos que pegam no rabo das mães. ^^” Não sei porque faço isso, juro que é inconsciente! Acho que deve ser medo de perder a pessoa na multidão...

Dé: É bom senso! Para não se perder!!! xD

Lulu: Se vale o consolo, Dani, eu tenho um pouco isso... não sempre e com qualquer pessoa, mas por uma questão de hábito, quando estou andando com minha mãe, eu costumo passar o braço pelo dela.

Ísis: Rapaz, eu sou a rainha das manias estranhas.

Dani: Imagina... você é tão normal!

Lulu: Agora imagina se não fosse...

Ísis: Não sei por qual delas começar... Bem, então vou apontar a que recentemente me rendeu comentários engraçados dos brasileiros daqui. Eu adoro fazer de conta que sou telepata, então sempre que passo por uma porta automática – principalmente por aquelas das quais já conheço o timing – eu faço um gesto como se estivesse fazendo-a abrir mentalmente. Tipo, junto as duas mãos na minha frente, e então as separo para lados opostos... Ou então faço algum movimento com o pulso. Outra coisa que também adoro fazer é mandar beijinho prum sinal que acabou de abrir “só pra mim” (mas tb faço um movimento de pulso quando “quero que ele abra”).

Não me olhem assim. Foi a Dani que propôs o tema. Só estou respondendo.

Dani: Ísis Moisés!! XDDDD

Lulu: Adorei essa referência, Dani!

Ísis: Também adorei a referência. Boa sacada! ^.^

Lulu: Bem, eu não sou uma pessoa de muitas manias estranhas... Ou, pelo menos, eu não acho minhas manias estranhas... Afinal, se é minha mania, então eu estou acostumada e não acho estranha, né?

Enfim... uma mania que eu tenho é que minhas gavetas do escritório sempre estão cheias de comida. Chocolate, biscoito, salgadinho... se me deixarem eu passo o dia comendo no trabalho. Todo mundo sabe disso, tanto que quando o pessoal fica até mais tarde no escritório, às vezes assalta minha gaveta e deixa um recadinho de que vai repor mais comida depois XD

Dani: Mas é magra de ruim mesmo...

Lulu: Questão de genética...

Dé: Dá até raiva né? Especialmente quando se tenta emagrecer. xD

Minha primeira mania estranha já me rendeu alguns olhares e comentários estranhos.

Acontece que desde de pequeno eu tenho certa “destreza” com os pés, no sentido de conseguir usá-los para manipular objetos e coisas assim. Não a ponto de conseguir escrever com os pés, é claro, mas é bem acima da maioria das pessoas.

Normalmente uso isso para apanhar objetos que caem no chão ou trocar o canal da TV sem o controle remoto, mas mais de uma vez usei para beliscar alguém ou pegar alguma coisa na bancada, em cima da estante, acender e apagar as luzes...

Dani: Enfim, para minha segunda mania estranha, que eu acho que faço a vida toda é de ficar procurando dragões nas coisas. Sabe quando a gente olha para as nuvens e procura formas nelas? Tipo animais e coisas assim, eu costumo fazer isso, mas procurando formas de dragões, e não só nas nuvens, em todo lugar, nas paredes, no chão no tapete, nas sombras, nas árvores, manchas em janelas, grama, etc... É uma mania bem involuntária minha, várias vezes já me peguei fazendo isso sem perceber. Em geral quando estou esperando em algum lugar. E é sempre só dragões. Não sei por quê. Acho que porque adoro dragões.

Dé: Eu já tinha visto de procurar rostos em tudo, mas dragões é a primeira vez...

Dani: Aliás, notei que essa “mania” piora consideravelmente se eu estiver muito tempo sem dormir. Começo a ver dragões pra todo lado, e achar que estou ficando doida...^^”

Ísis: Sou eu de novo, né? Certo, mania 2: adoro falar com objetos inanimados e/ou comigo mesma.

Dani: Tamo junto, irmã!

Lulu: Três.

Ísis: Como quase todo mundo que faz isso (eu acho), passei muito tempo da vida sozinha, então acabei desenvolvendo essa mania, acho que para evitar silêncio, sei lá. Isso, e ficar cantando TODO O TEMPO (triste foi quando me ouviram cantar no banheiro da escola... >.>). No Brasil não é tão estranho ver alguém abrindo e fechando a boca, mesmo estando sozinha, porque é comum passarmos por alguém que esteja ouvindo músicas e cantando junto em voz alta, ou mesmo só cantando (sem ter fones de ouvido ou similares). Mas, aqui no Japão, onde cantar fora de karaokê ou shows é estranho, isso me rende muitos olhares.

Também foi difííííííciiiiil parar de cantar na sala de estudos. Minha senpai levou um susto ao saber que era comum no Brasil cantar por aí, e ficava direto no meu pé até que eu aprendi a me aquietar (mais ou menos, porque agora eu não paro quieta na cadeira... XD).

Dani: O Japão é tão estranho... Ou será que é o Brasil?

Dé: Ambos. E a Ísis é ainda mais!

Ísis: Por quêêêêê???? Nós somos estranhos, mas felizes... E amados? XP

Lulu: Eu só me dei conta dessa mania de que vou falar agora quando estava a meio caminho da praia, pensando nas manias que tinha para responder ao vertigem... E que combina um pouco com a mania apresentada pela Ísis de cantar a qualquer hora em qualquer lugar.

Passo muito tempo do meu dia ouvindo música. Escuto música trabalhando, estudando, escrevendo, caminhando... e, quando estou ouvindo música e com as mãos livres, tenho mania de ficar regendo a melodia.

Isso acontece especialmente quando saio para caminhar e disfarço um pouco com o movimento natural das mãos quando estamos andando. Mas se estiverem prestando atenção em mim, ninguém vai ter dúvida de que estou fazendo alguma coisa muito estranha, como que empurrando o vento com as costas da mão ou coisa parecida... mas, na verdade, eu estou regendo uma orquestra imaginária.

Dani: Hehehe... Mamãe é doida!

Dé: Minha segunda mania estranha... deixa eu ver o que seria estranho o bastante.

Acho que eu já falei disso antes, mas eu adoro comer comida fria. Ok, na verdade não exatamente fria. Gelada. E quando falo “comida”, entendam arroz, feijão, macarrão, carne etc.

Do tipo que eu tiro as sobras da geladeira, coloco no prato e como direto, sem esquentar. Nunca tentei comida parcialmente congelada, mas um dia eu tento. =P

Dani: E para a minha última mania esquisita, eu deixo “Mus” pela cidade. O que que é um Mu? Esse carinha aqui:


O Mu é um personagem que criei anos atrás e que vivo desenhando quando estou entediada. Eu costumo deixa-lo pelos lugares que vou. Desenho ele em guardanapos, copos descartáveis, nas mesas, uma vez na parede de um bar, coisas assim... Então, povo de SP, se um dia algum de vocês o virem, eu estive aí!

Lulu: Que gracinha! Quero um Mu pra chamar de meu XD

Dé: Dani, você já jogou Chrono Trigger? Se não, jogue. Agora. Bem, o fato é que lá existem os Nu, criaturas praticamente inofensivas que podem te matar em dois ataques. Até lembra um pouco. ^^

Ísis: Como minha terceira mania a ser apontada, indicarei algo que eu não acho estranho – e, na verdade, acho até lógico – mas já me foi dito várias vezes e por pessoas diferentes que isso não é normal...

Adoro experimentar coisas novas, diferentes. Isso tanto em coisas do dia a dia, quanto em termos culinários. E EU AMO SUCOS. Tomo refrigerante no máximo 5 vezes por ano; café, talvez uma vez (no máximo); chá (normalmente mate), algumas; bebidas alcoólicas, felizmente já passou, mas meu recorde foi no segundo trimestre desse ano (porque viciei em Kahlúa com leite, Amarula com leite, Mozart com leite e Chu-hai, e tava tomando um desses quase diariamente); e água sempre. Água de coco, quando estou no Brasil, também tomo frequentemente, mas minha sede é por sucos. Aí, quando posso, vou a sucarias e faço a festa (e as misturas). Muita gente diz que faço combinações estranhas.

Lulu: Sim, Ísis, suas combinações são estranhas, mas se isso te faz feliz, fico feliz também. ^.^

Ísis: Sim, me deixa muito feliz. Muito grata por seu apoio em minha mania de misturas. E você me apóia mesmo... Te amo demais! #AmoLucianaDarce

Lulu: Ok, essa última agora talvez seja a mais estranha das minhas manias, mas...

Eu gosto de ficar arrancando fios de cabelo. Eu enrolo um único fio e vou puxando ele devagarinho para poder tirá-lo com raiz e tudo. Aí eu enrolo o fio no dedo. Aí eu arranco outro fico. Aí enrolo ele no dedo também. Arranco outro... e por aí vai até fazer um novelinho no dedo ou a brincadeira perder a graça.

Não tenho explicações para esse comportamento, sério...

Dé: Eu faço isso com fios do bigode, mas só quando não consigo fazer o fio em questão ficar no lugar...

O que me leva à minha última mania estranha!

Eu uso barba e bigode já tem uns bons 10 anos, mesmo antes de me cair bem, o que só aconteceu tem uns 4-5 anos. Eis que depois que decidi abraçar a calvície, passei a cuidar bem mais da barba e bigode... mas de maneira old school.

Digo, faço tudo como era feito na época dos nossos bisavôs. Ajusto o pescoço e acima do bigode com navalha (é estranhamente refrescante você começar o dia com uma lâmina extremamente afiada no pescoço, vão por mim). Fui atrás de receitas de óleo para barba (uso uma que é 2:1 de óleo de amêndoa doce para óleo de argan) e cera para bigode (meio a meio de cera de abelha e óleo de coco). Lavo todo dia com xampu e condicionador. Aparo uma vez por semana. Pesquiso sobre o assunto e incentivo todo mundo que conheço a usar também.

É... não sei se dá pra considerar estranho, mas é essa minha última mania. =P

Ísis: Nossa, não sabia que era tanto cuidado nisso! Interessante. Mas essa da lâmina, sei não, viu? Prefiro não arriscar... Até porque nunca sei quando vem terremoto... XD

Lulu: E com isso terminamos nossa última lista do ano. O vertigem foi postado mais cedo por conta de viagens e natal, mas voltaremos ao último sábado do mês em janeiro.

E vocês, quais são suas manias estranhas? Dividam aí conosco ;)

Doze Manias Estranhas que Temos

01. Praticar ‘elefantinho’
02. Ver dragões por todos os lugares
03. Desenhar o Mu.
04. Enfiar comida (chocolate) em todos os espaços escondidos das minhas mesas de trabalho/estudo
05. Reger orquestras imaginárias na rua
06. Arrancar fios de cabelo
07. Uso dos pés
08. Comida gelada
09. Barba e Bigode
10. Fingir telepatia
11. Falar sozinha e/ou com objetos inanimados
12. Sucos


____________________________________

 

2 comentários:

  1. San (aqui o 3 novamente)12 de abril de 2015 00:22

    01. Praticar ‘elefantinho’
    Eu tambem faço isso porque tenho medo de me perder
    03. Desenhar o Mu.
    Eu não desenho o Mu, nem nada do tipo, mas eu desenho o numero 3 em todo lugar e tambem escrevo ele em japones, San, porque acho o nome bonitinho, esse não é meu numero favorito mas eu gosto dele, não sei porque
    05. Reger orquestras imaginárias na rua
    Eu tambem faço isso quando to ouvindo musica e o que eu mais faço é tocar uma guitarra imaginaria, simplesmente não tem como evitar
    06. Arrancar fios de cabelo
    Tambem faço isso mas eu arranco os fios que eu considero "defeituosos"
    07. Uso dos pés
    Faço isso o tempo todo, enquanto eu puder usar os pés ao invés das mãos pode apostar que eu vou usar
    11. Falar sozinha e/ou com objetos inanimados
    Sim, eu falo comigo mesma mas na minha cabeça se não vão me achar louca. Eu fico conversando comigo mesma porque só eu me entendo

    Uma mania minha é fechar uma das mãos e bater na minha perna enquanto ando e essa mania fica ainda mais óbvia quando estou nervosa, daí eu fico me socando descontroladamente mas até hoje ninguem nunca percebeu (eu acho)
    Outra mania é querer bater a cabeça repetidas vezes na parede, na mesa ou em algum objeto duro para me fazer pensar mas eu não faço isso porque vão me achar louca
    Bom, eu tenho mais um trilhão de manias e se eu fosse escrever todas daria um livro, então, é isso

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Manias estranhas são um pouco como características das nossas personalidades, não é? Podem ser estranhas para os outros, mas para nós, a verdade é que são parte da nossa vida e tão normais quanto ir ali beber um copo d'água. De perto todo mundo é estranho e etc, etc, etc...

      Excluir

Sobre

Livros, viagens, filosofia de botequim e causos da carochinha: o Coruja em Teto de Zinco Quente foi criado para ser um depósito de ideias, opiniões, debates e resmungos sobre a vida, o universo e tudo o mais.

Cadastre seu email e receba as atualizações do blog

facebook

Arquivo do blog