31 de outubro de 2014

Para ler: Minha Madrinha Bruxa


Pra começo de conversa... FELIZ DIA DAS BRUXAS! Para marcar a data, decidi fazer uma resenha especial que tem tudo a ver com hoje...

Descobri Jill Thompson por causa de seu trabalho com o Gaiman em Sandman - que depois rendeu dois maravilhosos spin-offs de Pequenos Perpétuos. Por isso, quando bati o olho numa estante de livraria e vi seu nome, fui desenterrar o volume da pilha em que ele se encontrava e passei a hora seguinte me deliciando com as histórias de Minha Madrinha Bruxa.

O livro é uma coletânea das histórias de Hanna Marie, uma garotinha adorável, começando de seu primeiro Halloween, quando conhece sua madrinha bruxa e é apresentada a alguns de seus ilustres companheiros – como o monstro debaixo da cama – perdendo assim o medo e vindo a adorar o dia das bruxas.

Cada história avança um ano e um novo Halloween, com Hanna Marie como personagem recorrente servindo de ponte para o mundo ‘real’ e o mundo das bruxas – com direito a paradas na cidade, ou tentativas de encontrar um namorado para a Madrinha e assim por diante...

As ilustrações são fantásticas – aliás, devo também observar que esse é mais um livro ilustrado que uma história em quadrinhos propriamente dita – e o texto é leve e divertido. É um bom título para compartilhar com os pequenos: há material tanto para eles quanto para os mais velhos, que certamente apreciarão o bom humor da narrativa.


Presente para os sobrinhos em vista...

A Coruja


____________________________________

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sobre

Livros, viagens, filosofia de botequim e causos da carochinha: o Coruja em Teto de Zinco Quente foi criado para ser um depósito de ideias, opiniões, debates e resmungos sobre a vida, o universo e tudo o mais.

Cadastre seu email e receba as atualizações do blog

facebook

Arquivo do blog