11 de outubro de 2014

Coruja Gourmet - Bode Edition: Comida Saudável


Hoje o post de hoje será um pouco diferente. Hoje não terá receita, mas sim um pequeno resumo acerca das minhas opiniões e conhecimentos sobre comida de um modo geral.

Não sei quantos de vocês sabem, mas desde de janeiro de 2013 eu tenho me esforçado para emagrecer e entrar em forma, por motivos diversos, que vão primariamente de saúde e passam inclusive por vaidade. Até o dia da escrita desse post, já emagreci um total de 20 quilos, e reduzi a numeração que visto de 52 para 46. Desde de setembro do ano passado tenho sido acompanhado por uma nutricionista e desde janeiro decidi deixar de ser sedentário, e voltei a praticar artes marciais (mais especificamente, boxe, por conta dos meus joelhos ruins).

Mas o fato é que decidi bem antes a tomar um mínimo de cuidado com o que eu como, inspirado principalmente pelo movimento Food Revolution encabeçado pelo chef e celebridade britânico Jamie Oliver. A ideia é, em resumo, centrado no velho ditado “Você é o que você come”. Este ditado é bem verdadeiro, por motivos que pretendo explicar futuramente (Atenção nesse detalhe! XD). A consequência é: se você quer ser saudável, coma coisas saudáveis. Mas, como isso se reflete nas nossas compras e no nosso prato?

Não sei quantos de vocês leem os rótulos dos produtos que compram, mas experimentem fazê-lo algum dia. Irão se surpreender com a quantidade de ingredientes que não fazemos a menor ideia do que sejam, ou das quantidades de alguns ingredientes que sabemos. Por exemplo, açúcar em um refrigerante:   uma lata de guaraná tem em média umas oito colheres de chá de açúcar. Muito, né? Fora o resto das coisas que tem lá dentro, como conservantes e corantes, alguns dos quais são comprovadamente cancerígenos.

Quando tomamos cuidados com o que comemos, os ingredientes que usamos e a origem dos produtos, nossa qualidade de vida e a nossa saúde vão mostrar reflexos disso. Eu tenho tentado reduzir o consumo de produtos industrializados e aumentar o consumo de frutas e verduras (sempre que posso, orgânicos). Não sou tão rigoroso nesses critérios, afinal ainda como fora e compro coisas industrializadas, mas via de regra tento evitar.

Sempre que puderem, tentem olhar os ingredientes dos produtos, lembrando que o primeiro ingrediente é aquele que vem em maior proporção. Olhar a tabela nutricional também é uma boa dica, prestando atenção nas quantidades de carboidratos (que incluem os açúcares) e sódio, assim como a porção discriminada lá. Uma estratégia comum é colocar uma porção menor do que aquela que tem no pacote do produto, como forma de mascarar quantidades, especialmente de gorduras saturadas e carboidratos. Sei também que o ritmo de vida atual nem sempre permite, mas comer comida caseira, feita com ingredientes de qualidade, é o ideal. Sua saúde e a da sua família irá agradecer! =D

A questão da comida caseira é importante ressaltar por vários motivos. O primeiro é relacionado ao parágrafo anterior: cozinhando em casa, você sabe exatamente o que foi na receita. Segundo: não sei vocês, mas para mim, cozinhar é uma diversão. Se eu estou muito estressado, fatigado e/ou entediado, vou para a cozinha, nem que seja para preparar um pequeno sanduíche. Terceiro: comida caseira é mais gostosa! Cuidado e atenção são os melhores temperos, e todo mundo sabe disso!

Se você não tem tempo para cozinhar todos os dias, você pode tirar um dia (recomendo domingo.) para preparar comida para a semana inteira. Arroz e feijão aguentam alguns dias na geladeira, bastando tomar o cuidado de não aquecer porções maiores do que aquelas que irá comer. Saladas cruas não tomam muito tempo para se fazer, e vocês já podem guardar suas verduras e legumes cortados. Só cuidado para não comprar em grandes quantidades, já que estragam rápido. O bastante para que possam ser consumidos em uma semana (ou menos!) é o suficiente. Carnes podem ser guardadas temperadas, bastando descongelar (deixando na geladeira de um dia para o outro é o ideal. Evite deixar carnes descongelando fora da geladeira!) e preparar pela manhã ou antes da refeição. Invista em uma boa marmita para conservar seu almoço, de preferência uma que possa ir ao micro-ondas, e seja feliz. =D

Espero que essas dicas tenham ajudado vocês a comer melhor e que ajude a guiar suas escolhas. Deixem suas opiniões e comentários, pois são muito bem vindos. =D

O Bode


____________________________________

 

Um comentário:

  1. eu tento, eu juro. mas se ja descobri (dp de quatro tentantivas diversas) que se for cozinhar pra semana inteira, eu perco meu domingo.

    entao tento so preparar as carnes antecipadamente (normalmente levo umas 3hs pra isso... >.<)

    preciso urgente aprender a fazer saladas decentes (e de preferência, rápidas). o tabule foi uma excelente dica. (só não tentei ainda, mas vou).

    ResponderExcluir

Sobre

Livros, viagens, filosofia de botequim e causos da carochinha: o Coruja em Teto de Zinco Quente foi criado para ser um depósito de ideias, opiniões, debates e resmungos sobre a vida, o universo e tudo o mais.

Cadastre seu email e receba as atualizações do blog

facebook

Arquivo do blog