26 de julho de 2014

A Vertigem das Listas: Sete Lugares de Nome Estranho


Ísis: Bem vindos novamente ao Vertigem! Espero que as férias de todos (pra quem teve) tenham sido maravilhosas. Pra fechar com risada (ou abrir a próxima temporada de “não-férias”), vamos para o tema desse mês: Sete lugares de nome estranho.

Como todo mundo sabe, eu só sei complicar, (
Dé: E reclamar quando complicam, não esqueça disso. ^^), então vamos às regras da vez:

- NÃO vale lugar fictício. Tem que existir em algum lugar do universo. Sim, não precisa ser na Terra. (
Dani: Isso já facilita...)

- Não precisa ser um lugar ao qual já tenham ido (pode ter ouvido falar de um amigo, leu na internet, sei lá).

- O “estranho” se refere ao significado (ou onomatopeia) do nome do lugar escolhido em português. Pode ser em português mesmo, e pode ser em outra língua.

Vou dar exemplo, e o real motivo por trás da minha escolha do tema. O “estado” ao lado do meu tem um aquário relativamente famoso aqui no Japão (e uma produção de pérolas mundialmente famosa). Mas quando eu ouvi o nome da cidade (ano passado), eu reconheci aquele nome (como esquecer?). Na época em que primeiro ouvi falar, não tinha acreditado que existia mesmo uma cidade com essa denominação.

“Toba”.


Dé: LMAO

Ísis: É só isso que tenho a citar.

Dani: Não é como se precisasse de mais mesmo! XDDD

Lulu: ...

Ísis: Próximo!

Dé: Bom, já que o espírito é esse, vamos à minha escolha!

Essa cidade/localidade/lugarejo eu vi em uma compilação de fotos engraçadas, com o cara se maravilhando que essa coisa ainda existia. Dada como anda a situação do mundo, não me surpreende a dúvida.

O nome do lugar? Cabaços.


Dani: XD Adorei!! Quero ir pra Cabaços!

Ísis: Dé, Lu, controlem a filha de vocês, ou a situação vai ficar ainda mais estranha... oO

Eu já tinha ouvido falar dessa cidade, mas não lembro se já passei por lá (ou perto) depois que descobri o que significa isso (o que faz uns 6 anos, talvez).


Lulu: Vou ficar quieta. Não, sério, deixa eu ficar quieta...

Ok... Toda vez que aparece um tema estrambólico aqui no Vertigem, pode saber, é tiro e queda: foi a Ísis quem propôs.


Ísis: Esse não foi estrambólico, e vocês também apontam uns de lascar!

Lulu: Quebrei um pouquinho a cabeça com esse daqui até me dar conta de que a resposta era bastante óbvia: Mirandiba!

Como passei a vida inteira ouvindo falar esse nome, para mim ele hoje não é estranho, mas imagino que quem nunca ouviu deve achar estranho. Miran-oquê? É de comer?

A palavra Mirandiba é de origem indígena e significa ‘porco queixada’ (
Dani: Hã?) que, pelo que entendi das explicações que me deram na infância, é alguma espécie de primo sertanejo do javali – sabe, aquele porco medieval com presas enormes e maçã na boca? Pois é...

Ísis: Uhm... Me lembre de não comer maçãs por ali....

Dani: Ok, também tive que penar um pouco para escolher quando vi o tema maluco da Ísis (Ísis: AFE!!!!), mas como a Lu, no fim foi bem óbvio. Lá nos cafundós do Paraná, a caminho da cidade da minha avó, nós sempre passamos por uma cidade minúscula, e que eu sempre me mato de rir ao ver a placa: Tinhoso.

Acho que dispensa comentários. ^^”


Lulu: Eu fiquei me perguntando que tipo de religião é praticada em Tinhoso...

Ísis: Duas, com ênfase no “praticado”. LOL

Continuando. Para a minha segunda escolha, resolvi pegar uma das mais popularmente conhecidas. Se você pesquisar na internet “strange city names” (nomes estranhos de cidades), você achará algumas (muitas) pérolas (sério, tem umas inacreditáveis). Isso vale tanto dentro, quanto fora do Brasil. Mas uma que me chamou a atenção, desde a primeira vez que ouvi, foi “Dildo”. Se você não estranhou o nome, talvez você não queira saber o que significa... Mas eu não quero morar lá. LOL


Lulu: O.o

Sério que existe um lugar no mundo que se chama Dildo? Onde fica? Preciso saber para poder evitar porque, né... Que senso de humor sacana, viu...


Ísis: Fica no Canadá, na ilha de Newfoundland, na província de Newfoundland and Labrador (piadas à parte, Luciana XD).

Lulu: Eu tinha um comentário ainda mais sacana sobre o assunto para fazer agora, mas vou ficar quieta, porque em boca fechada não entra mosca... (Ísis: Conta-me, porque agora quero saber...)

Dani: Meu Deus, há um lugar pior para morar que em Tinhoso? Que horror...

Ísis: Yup. ^^’’

E há piores ainda, vai por mim. Aliás, retiro o que disse, NÃO VÁ!


Dani: Mas para a minha segunda escolha, uma amiga me falou uma vez de um lugar que ela encontrou quando foi visitar a mãe no Ceará (Ísis: É “nozes”! \o/), e que jamais me saiu da cabeça: Jijoca de Jericoacoara. Não tenho ideia do que isso significa. Povo aí do norte (Ísis: Oi?! oO), me digam se souberem! XD

Lulu: Salvo engano, Jericoacoara é uma praia (Ísis: Isso mesmo, e bem famosa!). Mas posso estar redondamente enganada (Ísis: Não está)... O nome me faz pensar em origem indígena também...

Fui procurar no google e, aparentemente, Jijoca é ‘morada das rãs’ e Jericoacoara é ‘toca das tartarugas’, então a cidade é a morada das rãs da toca das tartarugas (????).


Ísis: Tradução: lar de bichos não completamente aquáticos? OO

Bem, eu não faço ideia do que seja, mas vi isso em algumas listas das cidades brasileiras com nomes estranhos... XP

Bem, são sete escolhas, e a última foi por votação, precisava ser em conjunto. Deu empate. Então teremos duas esse mês, e mais uma como menção honrosa.

A primeira é Taumatawhakatangihangakoauauotamateapokaiwhenuakitanatahu, na Nova Zelêndia, que, segundo a Wikipedia:
Taumatawhakatangihangakoauauotamateapokaiwhenuakitanatahu, é o nome maori para umacolina de 305 metros de altura próxima a Porangahau, sul de Waipukurau na região meridional da Baía de Hawke,Nova Zelândia. O nome é frequentemente abreviado para Taumata pelos locais, para facilitar a conversação. O nome é às vezes citado como sendo a palavra mais longa em inglês.

O nome escrito na placa que assinala a colina é Taumatawhakatangihangakoauauotamateaturipukakapikimaungahoronukupokaiwhenuakitanatahu, o que, numa tradução literal seria algo como A testa [ou cume] da colina [ou lugar], onde Tamatea, o homem de joelhos grandes, que desceu, escalou e engoliu montanhas, [para viajar pela terra], que é conhecido como comedor de terra, tocou flauta nasal para sua amada. Com 85 letras, é um dos maiores nomes de lugares do mundo.
A segunda é Llanfairpwllgwyngyllgogerychwyrndrobwllllantysiliogogogoch, que:
Llanfairpwllgwyngyll(gogerychwyrndrobwllllantysiliogogogoch) ou Llanfair PG é a localidade com o nome mais comprido do Reino Unido e um dos mais longos de todo o mundo, com 58 letras (51 no alfabeto galês , em que -ll- e -ch- contam como letras únicas). Está localizada na ilha Anglesey, no País de Gales.
Tentem pronunciar isso. Depois tente ouvir a gravação que tem na Wikipedia da pronúncia. Eu digo uma coisa, só: “fôlego”.

A menção honrosa vai para Looneyville, em West Virginia, um estado dos estados da costa leste dos EUA. Não sei se os leitores sabem, mas looney quer dizer “pirado”, em inglês. Ou seja, imagine, numa entrevista de emprego ou numa audiência judiciária, você dizer que vem da “vila dos loucos”...

Eu voto em mandar a Rainha pra lá pras férias dela! o/


Lulu: Não que eu esteja negando nada, mas a pergunta que fica é... por que só mandar a Lulu?

Sete (que aparentemente viraram nove...) Lugares de Nome Estranho

1. Toba
2. Cabaços
3. Mirandiba
4. Tinhoso
5. Dildo
6. Jijoca de Jericoacoara
7. Taumatawhakatangihangakoauauotamateapokaiwhenuakitanatahu/ Llanfairpwllgwyngyllgogerychwyrndrobwllllantysiliogogogoch e Looneyville.


____________________________________

 

2 comentários:

  1. Er... desculpe a ignorancia mas porque Toba eh um nome estanho? e.e"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ganny, aqui no Ceará (e provavelmente em todo nordeste) "Toba" é uma gíria para... ânus, para usar o termo políticamente correto. XD

      Excluir

Sobre

Livros, viagens, filosofia de botequim e causos da carochinha: o Coruja em Teto de Zinco Quente foi criado para ser um depósito de ideias, opiniões, debates e resmungos sobre a vida, o universo e tudo o mais.

Cadastre seu email e receba as atualizações do blog

facebook

Arquivo do blog