24 de abril de 2014

Livros Para Assistir: O Jogo do Exterminador


Em um futuro relativamente próximo, a humanidade descobriu que não está sozinha no universo. Uma raça insetóide, os Formics, invadiu nosso sistema não uma, mas duas vezes, quase exterminando a raça humana no processo. Em preparação para uma iminente terceira invasão, a humanidade militarizou-se e instaurou programas de treinamento para futuros oficiais, que se iniciam na infância. Um dos mais proeminentes candidatos é Andrew Wiggin, um "terceiro", que chega à Escola de Batalha como a maior esperança da humanidade.

Escrita por Orson Scott Card, a história originalmente foi publicada em 1977 como um conto, que foi posteriormente expandido para um romance e este, por sua vez, foi expandido em uma série (OK, na verdade são DUAS séries). Em 1991 o autor re-lançou o livro, mudando-o um pouco para melhor refletir as visões políticas da época. A repercussão do livro foi tamanha, que hoje ele é considerado leitura obrigatória em diversas instituições militares, incluindo aí a Marinha dos EUA.


No final de 2013 a adaptação cinematográfica chegou às telonas, escrito e dirigido por Gavin Hood (diretor de X-Men Origins: Wolverine). A demora para o surgimento da adaptação, a despeito da popularidade da obra, foi relutância do próprio autor em liberar os direitos. Apenas depois de alguns anos, Card ajudar a fundar uma companhia cinematográfica e escrever alguns roteiros, que O Jogo do Exterminador começou a ser filmado. Bom para nós.


O elenco é composto por vários grandes nomes do cinema, começando com Harrison Ford e passando por Ben Kingsley (o Mandarin de Homem de Ferro 3), Asa Butterfield (Hugo em A Invenção de Hugo Cabret) e Abigail Breslin (Olive de Pequena Miss Sunshine), entre outros. Como é de praxe, a história foi modificada em alguns pontos para poder se adequar a um filme de duas horas, a mais proeminente destas mudanças sendo a introdução de elementos da segunda série, Ender's Shadow e o envelhecimento dos personagens principais (por razões óbvias).


Visualmente, achei o filme muito bonito, com bons efeitos especiais, especialmente as sequências em gravidade zero. Muitas das batalhas do livro ficam apenas implícitas, mas as que temos são emocionantes e ainda passam a essência do que existe no livro. Os jogos, parte fundamental da história (afinal, está NO TÍTULO!) são mostrados de maneira condensada, representados pelos jogos de guerra e o jogo mental no qual Ender é um ratinho. O filme nos mostra tudo que precisava mostrar, deixando muita pouca coisa sem explicação.


Apesar da maioria de críticas positivas, o filme teve uma arrecadação menos do que excepcional, o que provavelmente elimina as chances de vermos uma sequências nas telas. Uma pena, já que o universo do livro é bem vasto (novamente, são DUAS séries). Mas o primeiro filme vale bastante a pena, e o acho uma ótima opção para assistir.

Espero que gostem, e até o mês que vem, com mais Livros para Assistir!

O Bode


____________________________________

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sobre

Livros, viagens, filosofia de botequim e causos da carochinha: o Coruja em Teto de Zinco Quente foi criado para ser um depósito de ideias, opiniões, debates e resmungos sobre a vida, o universo e tudo o mais.

Cadastre seu email e receba as atualizações do blog

facebook

Arquivo do blog