7 de novembro de 2013

Para ler: Conversando com Mrs. Dalloway

Celia Blue Johnson apresenta nesse maravilhoso livro as histórias por trás de 50 clássicos. O que inspirou e fez cada uma ganhar corpo e tornar-se um sucesso da literatura. Autores como J.R.R. Tolkien, Gabriel García Márquez e Lewis Carroll tiveram inspiração em frases aleatórias, lugares ou fatos corriqueiros para compor verdadeiras obras-primas.

Os clássicos da literatura universal tratam não só da crítica e pensamento da época em que foram escritos, mas da universalidade dos sentimentos humanos no decorrer do tempo, tornando-os imortais. Conhecer mais do processo criativo dos grandes escritores nos aproxima tanto dessas histórias como de nossas próprias vidas.
Gosto muito de saber a inspiração por trás de minhas histórias favoritas – de enxergar como algumas experiências moldaram certas narrativas, certos personagens, certas ideias. Assim é que quando bati o olho nesse livro, já saí com ele debaixo do braço e quase que imediatamente me pus a lê-lo.

Curioso; livros de crítica literária são dos poucos que nunca se demoram muito a ser lidos na minha estante. Às vezes compro uma obra e deixo-a na lista de espera por até uns dois anos; mas livros de crítica são meio que devorados imediatamente, muitas vezes quando estou em ressaca de romances e sem vontade de ler nada.

Ok, isso não é curioso, é confuso. Vamos em frente tratar do que interessa.

Conversando com Mrs. Dalloway não é exatamente crítica literária, mas um livro de curiosidades bem leve, divertido, e nada que vá mudar sua vida – inclusive muitas das informações que aparecem no livro, eu já sabia por pesquisas para resenhas ou clubes do livro.

Ainda assim, é um volume bem organizado, dividido em seções que compilam autores com inspirações parecidas: fatos reais que ocorreram a época, às vezes saídos direitos das manchetes de jornais, acontecimentos de suas vidas que acabaram se convertendo em romances, entre outros. São cinquenta títulos cujos bastidores são desvelados em ensaios curtos, bastante diretos, com linguagem simples, humor e sem julgamentos.

Nem todas as histórias são particularmente enaltecedoras do caráter de seus personagens – o fato de idealizarmos certos autores, colocando-os quase num pedestal, não significa que eles eram boas pessoas, e a autora consegue aqui trazer pequenas biografias sucintas e imparciais, sem esquecer esses detalhes menos lisonjeiros.

De Cervantes a Austen, e Tolkien a Harper Lee, Conversando com Mrs. Dalloway traz uma seleção bastante ampla de autores e obras e é uma boa pedida para bibliófilos e curiosos de plantão.


A Coruja


Arquivado em

____________________________________

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sobre

Livros, viagens, filosofia de botequim e causos da carochinha: o Coruja em Teto de Zinco Quente foi criado para ser um depósito de ideias, opiniões, debates e resmungos sobre a vida, o universo e tudo o mais.

Cadastre seu email e receba as atualizações do blog

facebook

Arquivo do blog