31 de outubro de 2013

Livros para Assistir: Dagon


Durante uma viagem, o protagonista acaba chegando a uma estranha cidade, Innsmouth. Os habitantes das cidades vizinhas a evitam, e os nativos não fazem o menor esforço para reverter tal quadro. Muito pelo contrário: ficam felizes por tal fato. E há algo de estranho acontecendo em Innsmouth. Um culto misterioso domina a cidade, a Ordem Esotérica de Dagon. E agora, querem o protagonista, para um objetivo misterioso.

Um dos livros mais famosos de H.P. Lovecraft, A Sombra de Innsmouth é, na minha opinião, um dos melhores (senão o melhor) livro para quem quer conhecer a obra do autor. Não possui muitos elementos "cósmicos", tais como O Chamado de Chthullu ou A Sombra Vinda do Tempo, mas ainda possui vários dos elementos-chave que compõem o estilo de Lovecraft.


Em 2001, o livro recebeu mais uma adaptação para as telas: Dagon. Uma produção espanhola e norte-americana, o filme contou com um baixo orçamento, e isto é bem visível durante o filme. Tendo dito isto, devo dizer que os produtores fizeram um excelente trabalho ao adaptar o livro.

Camisa da Universidade Miskatonic!
Innsmouth agora é Imboca, uma cidade perdida na costa da Espanha, ao invés da Nova Inglaterra. Isso faz com que o idioma se torne mais um fator de suspense para aqueles que não entendem espanhol, aumentando a sensação de estranheza. Falando em estranheza, a "aparência de Innsmouth", tão citada no livro, dá as caras por aqui: todos os nativos de Imboca dão a impressão de "algo errado". É uma atenção aos detalhes que não se vê em muitos mega-blockbusters hollywoodianos.


Como mencionei, o baixo orçamento é visível especialmente nos efeitos visuais. A maquiagem e os efeitos especiais são bem toscos para os padrões de hoje, mas cumprem bem o seu papel com um pouco de suspensão de descrença por parte do espectador. A trilha sonora não é nada de especial, mas cumpre o papel e ajuda a dar o clima pesado que o filme de propõe a passar.


A história sofreu algumas alterações, como toda adaptação para o cinema. Porém, permanece extremamente fiel ao livro que lhe deu origem. As sequências do hotel e a conversa com Zadok Allen, por exemplo, permanecem extremamente fiéis. Se muito, eu diria que o filme consegue ser mais perturbador que o livro em alguns pontos. Me fez lembrar bastante de filmes B dos anos 80 e 90, estilo Fome Animal ou O Mestre dos Bonecos.


O filme não é o melhor filme de terror que já vi, mas ainda assim o recomendo bastante, especialmente para fãs de Lovecraft. Fãs de filmes antigos também não se decepcionarão com o clima e aspecto do filme.

Espero que tenham gostado, e até o mês que vem, com mais Livros para Assistir!

O Bode


____________________________________

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sobre

Livros, viagens, filosofia de botequim e causos da carochinha: o Coruja em Teto de Zinco Quente foi criado para ser um depósito de ideias, opiniões, debates e resmungos sobre a vida, o universo e tudo o mais.

Cadastre seu email e receba as atualizações do blog

facebook

Arquivo do blog