25 de julho de 2013

Livros para Assistir: O 13º Guerreiro


Ahmad ibn Fadlan é o emissário do califa em terras distantes, cortesia de seu interesse em uma mulher prometida para outro. Durante suas viagens, Ahmad registrou duas impressões sobre os hábitos e costumes dos povos com que teve contato, usualmente comentando sobre a falta de higiene pessoal. Eventualmente, suas viagens o levam até os nórdicos, em meio a um processo de mudança na liderança de uma das tribos, ocasionada pela morte do antigo líder. Porém, o rei Hrothgar pede a ajuda de Buliwif para livrar o seu reino de uma ameaça vinda da névoa.

Escrito por Michael Chrichton, o mesmo autor de Parque dos Dinossauros, Devoradores de Mortos é uma repaginada na história de Beowulf. Contada pelo ponto de vista de Ahmad, Beowulf agora é Buliwif, e Grendel agora é representado pelos Wendol. O autor é conhecido por sua extensiva pesquisa para escrever seus livros, e por seu rigor científico. Isso fica claro aqui, pelo simples fator de que Ahmad realmente ter sido uma figura real, um viajante e embaixador, conhecido pelos relatos de suas viagens.


O filme, com  Antonio Banderas como Ahmad, foi lançado em 1999. Lembro que na época, gostei bastante do filme, embora hoje em dia eu o considere apenas mediano. Obviamente, ninguém iria colocar o iniciante Vladmir Kulich, que interpreta Buliwif como seu primeiro papel como ator, como personagem principal, portanto Ahmad, interpretado por Antonio Banderas, agora é o personagem principal do filme. Os Wendol também sofreram mudanças, mas justificadas, já que seria um tanto complicado colocá-los como mostrado no livro. 


Na parte visual, a crítica maior é em relação ao equipamento usado no filme. Muitas peças de armadura são antigas ao ponto de não estarem mais em uso na época, enquanto outras ainda não haviam sido criadas! Mas convenhamos, ficou bem legal. E nada de elmos com chifres! A trilha sonora do filme cumpre seu papel, dando um clima adequado às cenas, mas não a achei especialmente marcante.


No geral, não é um filme que vai mudar a sua vida, podendo até ser chato para aqueles fãs mais ferrenhos de Beowulf. O livro é bem melhor que o filme, que eu enquadro na categoria "Filmes Sessão da Tarde".

Espero que tenham gostado, e até o mês que vem, com mais Livros para Assistir

O Bode


____________________________________

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sobre

Livros, viagens, filosofia de botequim e causos da carochinha: o Coruja em Teto de Zinco Quente foi criado para ser um depósito de ideias, opiniões, debates e resmungos sobre a vida, o universo e tudo o mais.

Cadastre seu email e receba as atualizações do blog

facebook

Arquivo do blog