23 de outubro de 2012

Para ler: E Não Sobrou Nenhum

Dez negrinhos vão jantar enquanto não chove;
Um deles se engasgou e então ficaram nove.
Nove negrinhos sem dormir: não é biscoito!
Um deles cai no sono, e então ficaram oito.
Oito negrinhos vão a Devon em charrete;
Um não quis mais voltar, e então ficaram sete.
Sete negrinhos vão rachar lenha, mas eis
Que um deles se corta, e então ficaram seis.
Seis negrinhos de uma colméia fazem brinco;
A um pica uma abelha, e então ficaram cinco.
Cinco negrinhos no foro, a tomar os ares;
Um ali foi julgado, e então ficaram dois pares.
Quatro negrinhos no mar; a um tragou de vez
O arenque defumado, e então ficaram três.
Três negrinhos passeando no zoo. E depois?.
O urso abraçou um, e então ficaram dois.
Dois negrinhos brincando ao sol, sem medo algum;
Um deles se queimou, e então ficou só um.
Um negrinho aqui está a sós, apenas um;
Ele então se enforcou, e não sobrou nenhum.
Esse é, muito provavelmente, o mais aclamado livro da tia Agatha, com mais de cem milhões de cópias vendidas pelo mundo – o meu favorito ainda é Assassinato no Expresso do Oriente, mas ele vem logo em segundo lugar, sem dúvida alguma...

Por questões de ‘politicamento correto’, o título original do livro foi mudado – de Os Dez Negrinhos para E Não Sobrou Nenhum, o que acho francamente ridículo e desnecessário, para não contar que esse é o título mais spoiler de todos os tempos... Mas tudo bem, não vamos nos perder nessa polêmica, porque realmente não vale à pena; especialmente a se considerar o prato cheio que é o plot do livro.

Você tem dez estranhos convidados por um milionário misterioso a sua mansão numa ilha deserta. Um poema, uma voz acusatória que sabe de todos os crimes cometidos no passado por cada um desses estranhos. E então, um a um, cada uma dessas pessoas presa na ilha, sem possibilidade de se comunicar com o mundo exterior, aparece morta.

O suspense de E Não Sobrou Nenhum é magnificamente escrito. São reais as acusações feitas pela voz gravada na primeira noite do grupo na ilha? Quem está por trás das mortes que começam a acontecer? Será um juiz invisível, alguém que veio escondido com eles ou será alguém do próprio grupo?

É um livro sombrio – bem mais, na minha opinião, do que outras obras da Agatha Christie. Poirot, Miss Marple e o casal Beresford são todos personagens que conscientemente ou não, trazem humor às histórias de que participam, quebram um pouco o ritmo do horror causado por um crime. E Não Sobrou Nenhum, contudo, não tem nenhum personagem que passe essa impressão. Não existem momentos de leveza ou graça involuntária, mas tensão constante e crescente.

A única coisa que não gosto nesse livro é a forma como descobrimos o assassino. Não vou elaborar muito para não entregar por completo a história, mas foi a única parte que me pareceu inverossímil em meio a uma trama tão cuidadosamente urdida e planejada.


A Coruja


____________________________________

 

8 comentários:

  1. Nossa, quando li o livro fiquei boquiaberta no fim! Achei incrível, e fiquei com vontade de esquecer tudo pra ler de novo e ficar surpreendida a cada vez que um morria!! Maravilhoso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, a tia Agatha se superou nesse livro... é uma resolução genial, embora eu não goste muito da parte de como é solucionado o caso. Acho que havia formas mais lógicas que uma garrafa atirada ao mar...

      Excluir
  2. Acreditem se quiser, mas esse foi apenas o segundo livro de Agatha Christie que li, e gostei bastante.

    É um daqueles que a todo momento nos deixa perguntando o que vai acontecer na próxima página, sempre existe alguma coisa pra se descobrir... Recomendo bastante!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dé, já lesse Assassinato no Expresso do Oriente? É um que vale muito à pena!

      Excluir
  3. Como você, prefiro Assassinato no Expresso do Oriente e esse é meu segundo lugar. =D
    Faz anos que li e lembro que fiquei boquiaberta com o final. Agora não curto a mudança de título. Achei ridícula.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também acho a mudança ridícula... é a mesma confusão com o Monteiro Lobato - é ridículo: fechar os olhos e fingir que não existiu preconceito não vai fazer diferença; e exatamente em quê você vai estar de alguma forma atingindo alguém com o título desse livro?

      Fora que entregaram o final! No título!!!

      Excluir
  4. Meu pai me manda ler esse livro há anos, desde que li meu primeiro de Agatha Christie... Ainda não li 'xD Minha curiosidade se atiçou na época que descobri a cantiga popular que dava nome ao livro, "Ten little nigger boys" no original, se não me engano, e o conceito é realmente curioso... Planos para o futuro.

    P.S.: continuo lentamente correndo atrás do quase ano de postagens que ainda não li. Um dia chegarei a 2013...

    ResponderExcluir
  5. Eu amei esse livro. Não esperava nada por aquele final... Esperava que o assassínio fosse qualquer um, menos aquele. Agatha Christe é mesmo a rainha do crime!

    ResponderExcluir

Sobre

Livros, viagens, filosofia de botequim e causos da carochinha: o Coruja em Teto de Zinco Quente foi criado para ser um depósito de ideias, opiniões, debates e resmungos sobre a vida, o universo e tudo o mais.

Cadastre seu email e receba as atualizações do blog

facebook

Arquivo do blog