4 de setembro de 2012

Desafio Literário 2012: Setembro - Mitologia || Contos Irlandeses do Início do Século XX

Esta é a história do Touro Marrom, de Cúailnge, e do Touro de Chifres Brancos, de Cruachan. E foi realmente assim que a história se passou, já que eles não eram touros comuns - sobre eles um feitiço fora lançado.
Escolhi esse livro numa troca pelo skoob por mérito de um único nome: Lord Dunsany. Talvez vocês se lembrem dele de quando resenhei The King of Elfland’s Daughter ou já tenham visto Neil Gaiman comentar o nome no twitter (eu já o vi citar Dunsany por lá mais de uma vez, inclusive como seu ‘herói’)

O caso é que me surpreendi ao descobrir que Dunsany podia ser encontrado em português e não tive dúvidas quando vi que ele estava disponível para troca: solicitei-o.

Uma semana depois, lá estava eu com os contos irlandeses na fisioterapia e como o livro é fininho, terminei ele lá mesmo. Foi uma agradável surpresa. A coletânea começa com uma introdução acerca do moderno conto irlandês, buscando uma identidade tanto revisitando sua mitologia, quanto denunciando as condições sociais do país – e as duas vertentes estão presentes nos contos apresentados.

Na construção dessa identidade nacional, há o resgate da mitologia celta, com seus heróis guerreiros, seus monstros e deuses, convivendo lado a lado com questões do domínio inglês, do terrorismo e da religião. Dunsany me chamou primeiro a atenção, mas depois percebi que Joyce e Bram Stoker estavam pelo meio também, junto com uma penca de outros autores desconhecidos aqui no Brasil, mas consagrados lá fora.

Contos Irlandeses do Início do Século XX serve como um aperitivo, uma breve incursão pelas terras mágicas – e sofridas – da antiga Eire. É um aperitivo apetitoso, que deixa com gosto de quero mais... e, esperançosamente, mais virá por aí.

Nota: 4
(de 1 a 5, sendo: 1 – Péssimo; 2 – Ruim; 3 – Regular; 4 – Bom; 5 – Excelente)

Ficha Bibliográfica

Título: Contos Irlandeses do Início do Século XX
Organizador: Luci Collin
Editora: Travessa dos Editores
Ano: 2007
Número de páginas: 142


A Coruja


____________________________________

 

4 comentários:

  1. Olá, Luciana,

    Deve ser muito interessante.

    Beijinhos,

    Paula

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É sim. Fiquei surpresa em descobrir que já conhecia vários dos autores... e foi também um agradável primeiro contato com o James Joyce, que todo mundo diz que é quase hermético de tão complicado...

      Excluir
  2. Gostei do caráter introdutório da coletânea. Vou à caça de um exemplar. Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vá mesmo, acho que você vai gostar ;)

      Excluir

Sobre

Livros, viagens, filosofia de botequim e causos da carochinha: o Coruja em Teto de Zinco Quente foi criado para ser um depósito de ideias, opiniões, debates e resmungos sobre a vida, o universo e tudo o mais.

Cadastre seu email e receba as atualizações do blog

facebook

Arquivo do blog