25 de fevereiro de 2012

A Vertigem das Listas: Dois Reamatados Idiotas





Lu: Olá, pessoal! Cá estamos nós novamente com nossas listas vertiginosas (LISTAS! Aew!!!!). Preparado, Dé? Apresente, por favor, o tema do mês.

Dé: Acho que fiquei com a parte complicada, mas tudo bem. Estamos em fevereiro e o tema é... rufem os tambores... DOIS REMATADOS IDIOTAS! Sim, caros leitores, este mês Luciana e eu traremos para vocês dois personagens literários que consideramos os maiores idiotas, acéfalos e/ou insuportáveis nos livros. Ou é isso, ou entendi completamente errado a explicação que a Lu fez sobre o significado de “rematado”...


Lu: Segundo o dicionário, rematado é *pigarreia* 1 Que se rematou. 2 A que se pôs remate. 3 Bem ligado. 4 Acabado, concluído, completo. 5 Encimado. 6 Diz-se do ponto que, dobrado ou seguro, não deixa abrir a costura. 7 Diz-se do trabalho de malha, em cujo fio se dá uma espécie de nó, a fim de que a malha não se desmanche. Loucura rematada: proceder absurdo. Não se preocupe, Dé, você entendeu a explicação. Prossiga...

Dé: Continuando, a primeira indicação é um personagem que, apesar de estar no território de “idiota demais para viver” conseguiu tudo que sempre quis. Na verdade, o fato de ele ser um imbecil, arrogante, convencido e dar um novo significado à palavra “egocêntrico” foi o que fez ele se tornar o presidente do universo: eu lhes apresento Zaphod Beeblebrox, de O Guia do Mochileiro das Galáxias!



Lu: Ele também está na minha lista... mas, a despeito do egocentrismo, eu até me divirto com o Zaphod... Bem, da minha parte, não foi muito difícil encontrar o meu idiota rematado para esse mês... Ele é uma criatura que todos adoramos detestar! O personagem mais pernóstico, mais puxa-saco e mais... viscoso que conheço (não sei porque viscoso... mas ele me passa essa impressão).

Eu estou falando, claro, de Mr. Collins, de Orgulho e Preconceito.



A idéia de ficar presa numa conversação com Mr. Collins me dá calafrios e pesadelos. O cara é pedante, cheio de si e tem uma mania de grandeza que é bizarra, considerando que essa mania de grandeza é combinada com uma subserviência nauseante à sua protetora, Lady Catherine ou qualquer outros que ele encontre e possa lhe trazer alguma vantagem.

Dé: Errr... Confesso que só de ver o ator que o fez eu também perco o interesse de conversar com o personagem... Algo mais a acrescentar, Lu?

Lu: Hum... não que eu me lembre no momento. Apenas estou ansiosa pelo tema do mês que vem. Descobri exatamente quem vou indicar e sinto que você terá uma síncope de tanto rir quando eu revelar minha parte ;)

Dé: Então, caros leitores, nos vemos na terceira instância da Vertigem das Listas!


____________________________________

 

2 comentários:

  1. Dé, eu concordo com a Lulu sobre o rematado asshole ser o Mr. Collins... ele também me dá calafrios! Blergh!

    O Zaphod é tão, mas tão, mas tão sem noção que fica até hilário! A Trillian consegue ser muito mais mala que ele, não sei como o Zaphod a aguenta! XD

    ResponderExcluir
  2. Concordo com o Mr. Collins, ô criatura nojenta! Das versões cinematográficas de Orgulho e Preconceito o Mr. Collins que mais me causa nojo é o de Lost in Austen. Eca. Eca. Eca!

    Agora, Dé, sou do partido da Régis, o Zaphod é tão, mas TÃO idiota (e egocêntrico) que ele extrapola completamente o conceito!

    ResponderExcluir

Sobre

Livros, viagens, filosofia de botequim e causos da carochinha: o Coruja em Teto de Zinco Quente foi criado para ser um depósito de ideias, opiniões, debates e resmungos sobre a vida, o universo e tudo o mais.

Cadastre seu email e receba as atualizações do blog

facebook

Arquivo do blog