29 de abril de 2017

A Vertigem das Listas: Quatro Viajantes do Tempo


Ísis: Olá caros leitores! Como vai 2017 para vocês? Se estiver ruim, já ficam desde já desejos para que tempos melhores lhes cheguem!

E por falar em tempo, esse é o tema da vez. Quatro Personagens que Manipulam o Tempo... E fizeram alguma burrada utilizando-se desses poderes.


Lulu: Sério, Ísis? Tinha nenhum tema menos bizarro, não? Por que você insiste em me fazer sofrer? Vou ali chorar no cantinho enquanto tento descobrir se tenho alguma indicação para esse mês.


____________________________________

 
25 de abril de 2017

180º - Linguagem


Konnichiwa (“cón-nitchi-uá”), caros leitores! Ou, em português mesmo, olá!

Essa primeira e talvez única edição de 2017 continua a série do ano passado, sobre viajar ao Japão. Deveria ter sido postada ano passado, mas não consegui. Não sei se será a última da “coleção”, mas por hora, acho que sim.

Dito isso, eu creio que o conteúdo deste 180º é bastante óbvio, e talvez não seja novidade para ninguém. Entretanto, exatamente porque, às vezes, as coisas mais óbvias são aquelas que menos percebemos, resolvi dedicar uma edição a isso.


____________________________________

 
18 de abril de 2017

Desafio Corujesco 2017 - Uma História Baseada em Fatos Reais || O Homem que Amava Muito os Livros

O impenitente ladrão bibliófilo Gilkey roubou uma fortuna em livros raros. Porém, diferentemente da maioria dos ladrões que roubam para auferir lucro, Gilkey rouba por amor: amor aos livros. Talvez igualmente obsessivo seja Ken Sanders, o autointitulado “bibliodetetive”, que dedica-se a capturá-lo. Com um misto de suspense, intuição e humor, a jornalista Allison Hoover Bartlett teceu sua narrativa acerca da perseguição ao estilo “gato e rato”, que revela precisamente não apenas como Gilkey cometeu seus crimes e o modo como Sanders conseguiu capturá-lo, mas, também, explora o aspecto romântico dos livros, do anseio por colecioná-los e da tentação de roubá-los.
Sou uma colecionadora de livros. Com isso digo que não apenas compro livros para ler, mas às vezes também compro livros porque eles são bonitos, porque são edições com capa dura, ou ilustradas ou mesmo autografadas - e o faço mesmo tendo outras edições da mesma história. Por exemplo, tenho duas edições completas dos romances de Austen - uma em inglês outra em francês - uma edição em francês de Emma e uma em alemão de Orgulho e Preconceito, essa última uma verdadeira preciosidade de tão lindo que é o livro. De Persuasão, que é o meu favorito dela, tenho quatro edições, uma das quais comentadas, todas de diferentes editoras. Neil Gaiman também se repete na minha estante, com edições em português e suas contrapartes em inglês: Odd e os Gigantes de Gelo é repetido porque a segunda edição é toda maravilhosamente ilustrada por Chris Riddell; meu volume em inglês de Stardust é uma edição de colecionador extremamente delicada; O Oceano no Fim do Caminho é uma impressão limitada, numerada e autografada que veio de uma pequena editora britânica. A edição de Belas Maldições da Discworld Library foi minha última aquisição nesse sentido e meu único arrependimento é ter que me virar para achar mais espaço na estante para expôr todas essas pequenas preciosidades.


____________________________________

 
27 de março de 2017

A Vertigem das Listas: Três Cosplays que Gostaríamos de Fazer


Lulu: Ok, então… finais de março, estava aqui pensando com meus botões (meus botões são quase filósofos a essas alturas, de tanto que penso com eles…) qual seria o tema do vertigem dessa vez… quando me lembrei do importante detalhe de que… a CCPX Tour Nordeste está a menos de quinze dias de acontecer. E é claro que eu vou, considerando que de outra feita já viajei até para São Paulo para participar do evento, como poderia não ir quando ele acontece na minha cidade?

Ísis: Lucky you!


____________________________________

 
23 de março de 2017

As voltas e reviravoltas do Labirinto

"Afinal (…), a vida é uma espécie de labirinto, com todas as suas voltas e reviravoltas, seus caminhos retos e seus becos sem saída."
Para além de reprises ad infinitum de A Lagoa Azul, a Sessão da Tarde apresentou-me a alguns dos meus filmes favoritos - histórias que ainda hoje me são caras e próximas do coração, não importa quanto tempo se tenha passado. Já adulta, descobri que alguns deles eram inspirados em livros - A História sem Fim, e A Princesa Prometida, por exemplo. Outros fizeram o caminho contrário das telas para os livros, como a novelização de O Feitiço de Áquila e Labirinto, de que falaremos hoje.


____________________________________

 
21 de março de 2017

Desafio Corujesco 2017 - Um Livro que teve uma Adaptação || O Clube de Leitura de Jane Austen

Não era culpa de Austen o amor dar errado. Ninguém podia nem mesmo dizer que ela não havia avisado. Suas heroínas se saíam bastante bem, mas sempre havia outros personagens no livro que não tinham final feliz – a Eliza de Brandon em Razão e Sensibilidade; em Orgulho e Preconceito, Charlotte Lucas, Lydia Bennet; em Mansfield Park, Maria Bertram. Era nessas mulheres que era necessário prestar atenção, mas ninguém o fazia.
Faz tempo que queria ler esse livro - eu até o tinha em e-book, em inglês, mas sempre havia alguma outra prioridade na lista e ia deixando ele para trás. Esse ano, contudo, ele foi lançado em português e pouco depois consegui solicitá-lo no sistema de trocas do skoob… e aí, aproveitando o tema desse mês para o Desafio Corujesco, cá estamos nós.


____________________________________

 

Sobre

Livros, viagens, filosofia de botequim e causos da carochinha: o Coruja em Teto de Zinco Quente foi criado para ser um depósito de ideias, opiniões, debates e resmungos sobre a vida, o universo e tudo o mais.

Cadastre seu email e receba as atualizações do blog

facebook

Arquivo do blog